Blog

2020 nem começou e já temos mais novidades!
Dez 2019

2020 nem começou e já temos mais novidades!

 Celebrando 4 anos de mercado, a Plataforma t-Risk anuncia sua parceria com a Núcleo Consultoria, passando a ser a representante oficial da plataforma. 
 


 

A Núcleo é uma empresa de consultoria e assessoria em gestão de riscos, composta por gestores em segurança empresarial, administradores de empresas, advogados e engenheiros, preparada para atender seus clientes nas diversas necessidades de segurança e proteção. O aperfeiçoamento contínuo da equipe permite oferecer um padrão de qualidade superior em nossos serviços, com comprometimento e dedicação.
 
 Atuando há mais de 15 anos no mercado nacional e internacional, com o objetivo de contribuir para o sucesso dos clientes, através de soluções integradas em gestão de riscos que assegurem a continuidade de seus negócios, de forma personalizada, economicamente viável e alinhada com a cultura da empresa, otimizando os controles humanos, técnicos e processos.
 
 Saiba mais em http://nucleoconsult.com.br/

 
Apetite ao risco & Tolerância ao risco. Qual é a diferença? (Dezembro/2019)
 
Os termos “apetite ao risco” e seu primo próximo “tolerância ao risco” são frequentemente mal compreendidos, muito raramente usados ​​com bons resultados e comumente usados ​​de forma intercambiável.
 
 Semelhante à palavra "risco", você pode ober diversas definições diferentes para esses termos.
 
 Segue algumas definições potencialmente úteis:
 
  - Apetite ao risco: Um nível-alvo de exposição a perdas que a organização vê como aceitável, dados os objetivos e recursos do negócios.
 
  - Tolerância ao risco: O grau de variação do apetite ao risco que a organização está disposta a tolerar.
 
 Dadas essas definições, uma analogia simples para apetite e tolerância seria a velocidade em uma rodovia. O departamento de trâsito estabelece um limite de velocidade. Isso pode ser pensado como análogo ao apetite ao risco e reflete as crenças dos tomadores de decisão em relação a um equilíbrio adequado entre fluxo de tráfego, desgaste das rodovias e e segurança pública (entre outras coisas).
 
 As pessoas que usam a rodovia geralmente viajam a velocidades maiores ou menores que o limite de velocidade, em vez de exatamente no limite de velocidade, esse fato pode ser visto como análogo à tolerância ao riscos.
 
 Embora o apetite ao risco possa ser pensado como uma linha desenhada na areia que ajuda a estabelecer expectativas, a tolerância ao risco pode ser pensada como a variação do apetite que leva as decisões diferentes em relação ao apetite ao risco (acima ou abaixo).
 
 Saiba mais em https://www.totalrisk.com.br/o-produto
 
#trisk #avaliacaoderisco #iso31000